10 Motivos para a abstinência sexual

1. A pureza ajuda a ter uma boa comunicação com sua/seu namorada/o

Quando um casal de namorados vive a abstinência sexual, sua comunicação é boa porque não se concentram somente no prazer, mas na alegria de compartilhar pontos de vista e experiências; além disso, suas conversas são mais profundas. Pelo contrário, a intimidade física é uma forma fácil de se relacionar, mas ofusca outras formas de comunicação. É um modo de evitar o trabalho que supõe a verdadeira intimidade emocional, como falar de temas pessoais e profundos, além de conhecer as diferenças básicas que existem entre ambos.

2. Cresce o lado amistoso do relacionamento

A proximidade física pode provocar que os jovens pensem que estão emocionalmente próximos, quando na verdade não estão. Um relacionamento romântico consiste essencialmente em cultivar uma amizade e não há amizade sem conversação e sem compartilhar interesses. A conversação pessoal cria laços de amizade e ajuda um a descobrir o outro, a conhecer seus defeitos e qualidades. Alguns jovens se deixam levar por paixões e, depois, quando se conhecem em profundidade, se desencantam. Muitas vezes, nem sequer chegam a se conhecer porque não foram amigos, somente namorados com direitos.

3. Existe um melhor relacionamento com os pais de ambas as famílias

Quando o homem e a mulher se respeitam mutuamente, amadurece o carinho e melhora a amizade com os pais de ambos. Geralmente, os pais de família preferem que seus filhos solteiros vivam a continência sexual e se sentem mal quando sabem que eles estão sexualmente ativos, sem estar casados. Quando um casal sabe que deve esconder suas relações sexuais, cresce a culpa e o estresse. Os jovens que vivem a pureza se relacionam mais cordialmente com os próprios pais e com os pais da namorada/o.

4. As relações sexuais têm o poder de unir duas pessoas com força e podem prolongar uma relação pouco sã, baseada na atração física ou na necessidade de segurança.

Uma pessoa pode se sentir “presa” em um relacionamento do qual gostaria de sair porque – no fundo – não o deseja, mas não sabe como fazer. Uma pessoa casta pode romper com maior facilidade o vínculo afetivo que o ata ao outro, pois não houve uma intimidade tão poderosa no aspecto físico.

5. Estimula a generosidade contra o egoísmo

As relações sexuais durante o namoro convidam ao egoísmo e à própria satisfação, inclinam a sentir-se em concorrência com outras pessoas que podem chamar a atenção da namorada/o. Estimulam a insegurança e o egoísmo porque o fato de começar a entrar em intimidade convida a pedir mais e mais.

6. Há menos risco de abuso físico ou verbal

O sexo, fora do casamento, pode se associar à violência e a outras formas de abuso. Por exemplo, há duas vezes mais ocorrência de agressão física entre casais que convivem sem compromisso, do que entre pessoas casadas. Há menos ciúmes e menos egoísmo nos casais de namorados que vivem a pureza do que naqueles que se deixam levar pelas paixões.

7. Aumenta o repertório de modos de demonstrar afeto

Os namorados que vivem a abstinência encontram detalhes “novos” para demonstrar afeto, e contam com iniciativas e idéias para passar bem e demonstrar mutuamente seu carinho. O namoro se fortalece e eles têm mais oportunidades de se conhecer no que diz respeito à personalidade, costumes e maneira de manter um relacionamento.

8. Existem mais possibilidades de triunfar no casamento

As pesquisas têm demonstrado que os casais que já viveram juntos têm mais possibilidades de se divorciar do que os que não fizeram esta experiência.

9. Se você decidir terminar o namoro, doerá menos.

Os laços criados pela atividade sexual, por natureza, vinculam fortemente. Então, se houver uma ruptura, será mais intensa a dor produzida pela separação, devido aos vínculos estabelecidos. Quando não tiverem relações íntimas e decidirem se separar, o processo será menos doloroso.

10. Você se sentirá melhor como pessoa

Os adolescentes sexualmente ativos freqüentemente perdem a auto-estima e admitem viver com culpas. Quando decidem deixar de lado a intimidade física e viver castamente, sentem-se como novos e crescem como pessoas. Além disso, melhoram seu potencial intelectual, artístico e social. Com o sexo não se deve jogar. Quando alguém lhe pressionar (“Só te peço sexo uma vez e não insistirei mais”), uma boa resposta seria: “Isso é justamente o que me preocupa. Prefiro me conservar para alguém que vai me querer toda a minha vida”.

fonte:/nistocremos.net
Anúncios

Fumaça do cigarro pode mudar forma do coração

Na pesquisa, os cientistas da Universidade de Illinois usaram dois grupos de ratos, colocando um deles em um ambiente com fumaça de cigarros e o outro em um ambiente com ar limpo.

Depois de cinco semanas, os roedores passaram por ecocardiogramas, e os estudiosos descobriram que os que haviam sido expostos à fumaça do cigarro haviam sofrido mudanças significativas no formato do ventrículo esquerdo. Amostras do tecido cardíaco das cobaias foram analisadas e confirmaram um aumento nos níveis da forma ativada de uma enzima associada ao crescimento e sobrevivência das células no coração.

De acordo com Mariann Piano, que liderou o estudo, a ativação dessa enzima pode ser chave no surgimento de cardiopatias associadas ao hábito de fumar.

Continua…

fonte:/minutoprofetico.blogspot.com

Aprenda a calcular o índice de massa corporal (IMC)


A obesidade é uma preocupação rotineira na vida de muitas pessoas. Alguns se preocupam apenas no que diz respeito a estética do corpo, outros apresentam o desejo de manter um corpo saudável evitando doenças e desfrutando de uma boa qualidade de vida.

O primeiro passo para saber se uma pessoa está acima ou abaixo do peso ideal é aplicar o teste do cálculo do IMC (Índice de Massa Corporal) e descobrir se o peso corresponde aos parâmetros para a sua estatura. Esse teste é adotado pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Para calcular o IMC requer a aplicação de uma fórmula que leva em conta seu peso e altura. Basta dividir o peso pela altura ao quadrado (kg/cm 2).


Antes de tudo, é preciso salientar que o Índice de Massa Corporal é apenar um indicador. Há alguns problemas em usar o IMC para determinar se uma pessoa está acima ou abaixo do peso. Por exemplo: Pessoas musculosas poderão apresentar um Índice de Massa Corporal alto e mesmo assim não serem consideradas gordas. Também não se aplica o teste para crianças.

O Índice de Massa Corporal, apesar de conter alguns pontos fracos, é um método fácil no qual qualquer um pode obter uma indicação, com um bom grau de acuidade, se está abaixo do peso normal, acima do peso ideal, ou obeso. Porém, segundo os especialistas, o método mais preciso é a medição do percentual de gordura corporal.

Segue abaixo uma tabela pré-formulada para aqueles que não querem fazer o cálculo, sugerindo apenas pesos e alturas aproximados. O ideal mesmo é usar a fórmula já sugerida.

Um outro gráfica abaixo, apresenta detalhadamente o valor do IMC e sua classificação:


A melhor maneira para não ter surpresas desagradáveis é a prevenção. Alimentação saudável, exercício físico regular e um check-up esporadicamente são imprescindíveis.

Você já descobriu o seu IMC? Ainda não? Aproveite as dicas mencionadas e descubra o indicativo da sua massa corporal e cuide melhor de sua saúde.

fonte:/nistocremos.net

CAFEÍNA

Na revista Adventist World do mês de setembro saiu um artigo explicando a posição da igreja sobre a cafeína. Respodendo à pergunta se a igreja mudou sua posição sobre a cafeína, os autores Allan R. Handysides e Peter N. Landless, ambos do Ministério da Saúde da Associação Geral, escreveram:

“Não, a igreja não mudou sua posição na questão do chá, café e
outras bebidas que têm cafeína
“.

Nos regulamentos Eclesiásticos-Administrativos da Associação Geral de 2007/2008, página 293, lemos o seguinte: “É desaconselhado o uso do café, chá e outras bebidas que contêm cafeína e qualquer substância prejudicial”.

No artigo também é citado os problemas causados por refrigerantes e bebidas energéticas que contém cafeína, em quantidades igual e até maior que o café.

E você, o que pensa sobre este assunto? Quais bebidas na sua opinião se enquadram em outras bebidas que têm cafeína?

Um bom dia depende de uma boa noite

Nada como uma boa noite de sono… A frase é batida, mas muito verdadeira. Tanto é assim que passamos aproximadamente um terço de nossas vidas dormindo. Aliás, dormir é fundamental para o corpo e também para a mente. É durante essa pausa que diversas funções do organismo se equilibram, garantindo-nos o preparo necessário para o dia seguinte.

Tão importante quanto comer é dormir, principalmente para a prevenção e recuperação de diversas doenças e ainda para o aumento da expectativa de vida. A qualidade do sono é tão essencial, que pesquisadores do Instituto do Coração, em São Paulo, já demonstraram que o tratamento de distúrbios do sono, como a apnéia, pode prevenir a aterosclerose, diminuindo o risco de ataques cardíacos e acidentes vasculares.

Até mesmo outro velho dito popular tem fundamento. As crianças realmente crescem enquanto dormem, pois é nesta hora que os hormônios do crescimento são liberados em maior proporção. Seguindo o caminho inverso, noites mal-dormidas redundam em queda nos desempenhos físico e mental, entre outros problemas. Isso sem falar no comprometimento da coordenação motora, do raciocínio e da capacidade de tomar decisões.

As conseqüências podem inclusive ser irreparáveis. No volante, o sono chega a ser comparado à embriaguez. Prova disso são as cerca de 20 mil vítimas fatais de acidentes de trânsito, registradas no último anuário estatístico do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Estima-se que o sono tenha sido responsável por 20% destes óbitos. Também podem acontecer acidentes durante a operação de máquinas, pela dificuldade de concentração.

Há pessoas que precisam dormir 10, 11 horas por noite, outras ficam bem com apenas 4 ou 5 horas. Com a idade, a necessidade diminui, assim como o gasto energético. O fato é que não há regra que sirva para todos. Cada organismo tem um ritmo e uma necessidade maior ou menor de horas de sono. O fundamental é conhecer a sua necessidade e respeitá-la.

Por outro lado, há importantes recomendações para uma boa noite de sono. O ambiente tem que ser confortável (com bom colchão e travesseiro, por exemplo) e sem ruídos. Antes de deitar é fundamental que se evite o consumo de bebidas que contenham estimulantes, como café, guaraná, coca-cola e bebidas alcoólicas. Também é importante um intervalo de no mínimo duas horas entre a última refeição do dia e a hora de deitar. Essa refeição, inclusive, deve preferencialmente ser feita com alimentos leves, como verduras, legumes e grelhados.

Outra dica é tomar pouco líquido antes de ir dormir, para evitar a necessidade de urinar durante a noite, o que acarreta um despertar comprometedor para a continuidade de um bom sono. Para os mais tensos podem ajudar um banho de imersão com água morna e um chá de camomila ou erva-doce antes de deitar.

Por fim, a prática de exercício físico e o não consumo principalmente de café contribuem para um sono reparador. Mas, como dormir mal não é normal, qualquer que seja a idade, se tiver problemas para pegar no sono, ou manter o sono durante a noite, procure um médico.

(Antônio Carlos Lopes, professor titular da Disciplina de Clínica Médica do Departamento de Medicina da Unifesp e presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica)

fonte:/criacionismo.com.br

Beber antes dos 15 anos triplica chances de vício

Estudo realizado ao longo de 30 anos pelo Instituto de Psiquiatria da universidade britânica King’s College indica que beber ou usar drogas antes dos 15 anos pode até triplicar as chances de se tornar dependente de substâncias. A longa pesquisa, publicada na última edição da publicação médica Psychological Science mostra que além da dependência química, o uso de drogas e álcool na infância aumenta ainda a probabilidade de contrair doenças sexualmente transmissíveis (DST), abandonar os estudos e de praticar crimes no futuro. Foram examinados mais de mil casos, em primeira instância aos 3 anos de idade, e em várias outras ocasiões nos 30 anos seguintes.

Entre 13 e 15 anos, os participantes responderam a questões sobre o uso de drogas e álcool, o que possibilitou aos médicos dividir o grupo em usuários e não-usuários. Aos 32 anos, os pequisadores verificaram quantos participantes tinham problemas de dependência, DSTs, fichas criminais e, no caso de mulheres, gravidez precoce (antes dos 21 anos).

A pesquisa indicou que usuárias de drogas ou álcool antes dos 15 anos têm taxas de gravidez adolescente mais altas do que as que não tiveram exposição às substâncias.

Para o estudo, a definição de usuário de drogas ou álcool antes dos 15 anos englobou comportamentos como compra de substâncias, consumo repetido e uso na escola.

Os médicos descobriram ainda que a saúde dos indivíduos considerados usuários também foi afetada 20 anos mais tarde, independentemente dos problemas de comportamento durante a infância.

A pesquisa foi coordenada pela médica Candice Odgers, hoje na Universidade da Califórnia-Irvine.

“As descobertas desse estudo reforçam a mensagem de que o uso precoce de substâncias leva a problemas significantes no futuro dos adolescentes, ao contrário da mensagem alternativa, de que adolescentes jovens com um histórico de problemas são simplesmente mais inclinados a usar drogas precocemente e ter maus resultados”, disse Odgers.

(BBC Brasil)

Colaboração: Fernando Machado

fonte:/criacionismo.com.br

Beber álcool encolhe o cérebro

Quem bebe álcool, mesmo nas menores quantidades, tem um volume cerebral menor do que as pessoas que não bebem, de acordo com um estudo publicado na revista científica Archives of Neurology. Apesar de um pequeno encolhimento no cérebro ser normal com a idade, quantidades maiores de redução em algumas áreas já foram ligadas a demência. Carol Ann Paul da Universidade de Boston, nos EUA, tinha a esperança de descobrir que o álcool poderia proteger o cérebro do encolhimento. No entanto ela descobriu que qualquer nível de consumo de álcool leva à redução de volume cerebral.

Foram 1.839 pessoas, uma amostra de tamanho significativo, que fizeram o exame de Ressonância Magnética do cérebro e disseram o quanto bebiam. Como regra geral a cientista descobriu que quanto mais álcool é consumido, menor é o volume do cérebro com os abstinentes tendo um volume mais alto do que pessoas que pararam de beber ou que bebem 14 ou mais drinques por semana.

A conexão entre o consumo de álcool e o volume cerebral foi mais enfática nas mulheres. Nos homens, apenas aqueles que bebiam 14 ou mais drinques por semana tinham volume cerebral menor do que aqueles acostumados com pouco álcool. Nas mulheres, mesmo variações sutis na ingestão de álcool mostraram diferenças claras no volume do cérebro.

Essa discrepância não deixou claro que quantidades pequenas de bebidas alcoólicas encolhem o cérebro. O álcool desidrata e a desidratação pode ter efeitos negativos em quaisquer tecidos sensíveis.

No entanto o estudo não responde se cérebros “encolhidos” ou com menor volume têm mais dificuldades de memória e funcionamento mental. As diferenças de volume também eram pequenas: 1,5% entre aqueles que não bebem e os que bebem muito.

No entanto, especialistas afirmam que a descoberta sobre a redução do cérebro é interessante. Mas ainda há um longo caminho para descobrir as implicações desse fato.

(Hypescionteence)

fonte:/criacionismo.com.br

O que os abusos fazem com seu corpo?

Alguns tecidos se removam mais depressa, como os cabelos, que são células da pele modificadas. Cada folículo capilar fica dentro da pele. A cada ano, essas células permitem que fabriquemos 11km de pelos e cabelos pelo nosso corpo. O corpo humano também é construído para o movimento e precisa dos exercícios físicos para fortalecê-lo. O coração, o músculo que mais funciona, é um excelente exemplo. Os pulmões também se beneficiam com os exercícios, pois os capilares dos alvéolos são estimulados a crescer e podemos respirar melhor. A superfície dos pulmões poderia cobrir uma quadra de tênis se fosse esticada.

O esqueleto ganha muito com os exercícios, pois a pressão nos ossos os fortalece. Osso velho é perdido e outras células vêm repô-las, fortalecendo-os. Os músculos também se hipertrofiam com os exercícios. Eles compõem a terça parte do peso de um adulto e são formados por pacotes de fibra. Algumas atividades físicas causam danos aos músculos os espalhando e separando suas fibras, esse dano faz adicionar material extra e isso os aumenta.

Mas há atividades que lesam os tecidos de maneira irreparável. A fumaça do cigarro não é a única coisa que destrói nosso corpo. A audição é prejudicada pelos ruídos mais fortes. O problema está na cóclea, que transforma o som em impulsos elétricos. Como seus cílios são frágeis, eles podem ser destruídos por sons intensos e de alta freqüência e nunca mais crescem. Assim perdemos a audição lentamente.

A bebida alcoólica aumenta a pressão arterial, perdemos a coordenação motora e falamos demais. Ele é um veneno quando consumido em excesso [Quem sabe o limite? Que alcoólico começou bebendo um barril? Vale a pena o risco?]. O álcool muda o estado físico e mental. Os neurônios são afetados quando bebemos demais, as conexões entre alguns deles ficam mais rápidas e outras sinapses são bloqueadas. O álcool engana o cérebro fazendo com que ele “pense” que estamos cheios de água, produzindo mais urina. Desidratamo-nos e na manhã seguinte vem a ressaca com dor de cabeça e mal-estar.

O fígado, um órgão que realiza mais de 500 funções no corpo, tem que colocar ordem na casa. Ele é quem elimina as substâncias tóxicas ingeridas na bebedeira. E precisa de muita água para isso. O cérebro perde água para que o fígado possa trabalhar eliminando as toxinas, isso causa dor de cabeça. Beber água, muita água, é a melhor atitude para curar a ressaca.

(Hypescience)
 fonte:/ criacionismo.com.br

10 Dicas para um Casamento Saudável

Para um Casamento Feliz e saudável é necessário muito amor, confiança e sinceridade. Mas claro que podemos auxilia-la(o) com 10 Dicas para melhorar o relacionamento, mas o importante é tentar entender o próximo e aceitar as diferenças.

1) Faça suas próprias escolhas e siga seus próprios caminhos. Nunca abandone seus sonhos e ideais só por não serem também os sonhos do outro.

2) Não espere ocasiões ou momentos especiais para fazer-lhe carinho, declarar o seu amor e dizer-lhe o quanto ele(a) é especial para você.

3) Lembre-se de lhe dar pequenos presentes de surpresa, sem que haja nenhum motivo especial para isso.

4) Mantenha sua relação sempre viva, sobretudo quando surgirem problemas.Você está junto dele(a) para crescer e ser feliz, não para sofrer e se degradar.

5) Ajude-o(a) a superar seus defeitos e limitações.

6) Diga claramente o que você quer e precisa do outro. Não espere que ele(a) adivinhe as suas necessidades.

7) Produza-se sempre para se encontrarem, pois intimidade não autoriza você a tratá-lo(a) com descaso e desleixo.

8) Confie no outro: o ciúme é a pior doença que pode atingir uma relação. Jamais o(a) espione, controle seus passos ou faça inspeção nas suas coisas, nem por simples curiosidade.

9) Mantenha seu espaço individual e cultive seus momentos de privacidade.

10) Aceite-o(a) como ele(a) é, sem procurar mudá-lo(a), apenas para atender às suas próprias expectativas e interesses. Se for necessário e oportuno, faça-lhe sugestões, nunca imposições.

O desejo de Deus é que vivamos felizes no casamento, respeitanto nosso conjuge nas mais variadas vertentes. Provações virão, mas Cristo está sempre pronto a nos ajudar.

fonte:/emersonnolasco.blogspot.com/

Benefícios do vinho estão presentes no suco de uva

A alegação: suco de uva tem os mesmos benefícios que o vinho tinto. Os fatos: a essa altura, os benefícios cardiovasculares do consumo diário de um cálice de vinho tinto já são bem conhecidos. Mas muitos abstêmios imaginam se não seria possível colher as mesmas recompensas com o parente não fermentado do vinho, ou se esse é um benefício de saúde do qual estão excluídos. O suco de uva pode não ser muito embriagador, mas ainda assim permite um brinde à boa saúde, no que tange à sua capacidade de prevenir doenças cardíacas. O álcool, consumido em doses moderadas [muitos alcoólicos começaram com “doses moderadas”…], pode relaxar os vasos sangüíneos e elevar os níveis de HL, o “bom colesterol”. Mas as substâncias vistas como responsáveis por boa parte dos benefícios do vinho tinto – o resveratrol e os flavonóides – também existem no suco de uva, especialmente a variedade produzida com uvas Concord, vermelhas escuras.

Estudos independentes constataram que, como o álcool, o suco de uva pode ajudar a reduzir o risco de coágulos sangüíneos e prevenir o LDL, ou “mau colesterol” de aderir às artérias coronárias, entre outros benefícios cardíacos.

Um dos estudos, conduzido por cientistas da Universidade de Wisconsin e publicado pela revista Circulation, estuda os efeitos de duas doses diárias de suco de uvas Concord sobre 15 pessoas portadoras de doenças cardíacas coronárias. Depois de duas semanas, os participantes tinham fluxo sangüíneo melhor e oxidação reduzida do LDL. O LDL oxidado pode danificar as artérias.

Outros estudos conduzidos com seres humanos e animais, entre os quais uma pesquisa de um ano reportada em artigo na revista Atherosclerosis, demonstraram que o consumo diário pode reduzir a pressão arterial e os níveis de colesterol. Mas atenção: algumas variantes de suco têm açúcar e ingredientes artificiais.

Em resumo: os estudos sugerem que alguns tipos de suco de uva podem oferecer os mesmos benefícios cardíacos do vinho tinto [e melhor: sem os riscos e malefícios do álccol].

(Terra)

criacionismo.com.br